O MENINO E O MUNDO

O MENINO E O MUNDO (Alê Abreu, Brasil, 1h25)
local: Museu Nacional Soares dos Reis
data: 23 de Julho 2015, 22h
iniciativa: FESTA DAS ARTES – QUINTAS DO MUSEU

Porque tem algumas das imagens mais belas que alguma vez vimos.

Foi com estas palavras que o júri do Festival Internacional de Ottawa anunciou ao público o prémio especial para O MENINO E O MUNDO.

O MENINO E O MUNDO
Longa-metragem de animação, cor, sem diálogos, 1h 25
Realização: Ale Abreu
Produção: Filmes de Papel
País: Brasil
Classificação etária: maiores de 6 anos

O filme descreve a viagem de um menino que parte em busca do pai, e descobre, pelo caminho, um mundo fantástico, povoado por máquinas-bichos, sonhos coloridos, ritmos alucinantes. Uma viagem que resulta numa descoberta de si e de um país cheio de contrastes, um país alegre e triste.

Sofrendo com a ausência do pai, um menino parte em sua busca. Na ardilosa jornada que empreende, vai descobrindo, aos poucos, a realidade que o rodeia, um mundo fantástico, povoado por máquinas-bichos, seres estranhos, sonhos coloridos, ritmos fantásticos e vai revelando, ao espectador, o seu olhar doce e ingénuo perante questões existenciais, culturais e políticas.

Produzido em 2013, tem granjeado prémios em vários festivais, nomeadamente o Cristal d’Annecy em 2014 (um dos mais importantes festivais internacionais de animação no mundo), ganhou também o prémio de Melhor longa no Cinanima e na Monstra.

A BANDA SONORA
O universo sonoro do filme é muito forte. A música-tema do filme é da autoria do rapper Emicida e a banda sonora original composta por Ruben Feffer e Gustavo Kurlat com as participações de Naná Vasconcelos, Barbatuques e GEM – Grupo Experimental de Música.

A TÉCNICA
Com uma linguagem muito própria, parte da simplicidade dos desenhos infantis para um universo lúdico, colorido e por vezes quase abstrato. Recorre a diferentes técnicas, do desenho, à pintura e colagens, e cria um mundo verdadeiramente fantasioso e único.

[+]

BEST OF CURTAS DE ANIMAÇÃO

local: Museu Nacional Soares dos Reis (pátio)
data: 16 de Julho 2015

Arrancam esta quinta-feira as sessões promovidas pela CASA DA ANIMAÇÃO no âmbito da Festa das Artes – Quintas do Museu, no MUSEU NACIONAL SOARES DOS REIS.

Na primeira sessão apresentaremos uma seleção de algumas das melhores curtas de animação que foram apresentadas ao longo da 23ª edição do Festival Internacional de Curtas de Vila do Conde, que decorreu entre 4 e 12 de Julho de 2015.

De assinalar os filmes AMÉLIA E DUARTE, vencedor do grande Prémio do Público SPA – Sociedade Portuguesa de Autores e do Prémio Canal Plus e MYNASRKI CHUTE MORTELLE, vencedor na categoria Melhor Animação da competição internacional.

WITHIN, de Natália Andrade (2015, 03′)

Uma bailarina perde o seu ritmo. Uma viagem ao interior da culpa, do pudor e do medo.

PLANET ∑, de Momoko Seto (2014, 11′ 49)

Em PLANET ∑, há criaturas gigantes presas no interior de gelo. Explosões submarinas provocaram o aquecimento global, e uma nova vida tem início para os animais.

TEETH, de Daniel Gray e Tom Brown (2015, 05′ 54)

As coisas de valor muitas vezes são descuradas em favor de coisas que são mais gratificantes no imediato. Infelizmente, as coisas que são descuradas muitas vezes perdem-se para sempre. A vida de um homem desorientado e intensamente focado, narrada através das suas obsessões orais.

SONÂMBULO, de Theodore Ushev (2015, 04′ 21)

Com a sombra à volta da cintura / ela sonha na sua varanda, [...] Debaixo da lua cigana, / todas as coisas a estão a observar / e ela não as consegue ver. Uma viagem surrealista através de cores e formas, inspirada no poema “Romance Sonámbulo” de Federico García Lorca. Poesia visual ao ritmo de sonhos fantásticos e noites ardentes.

SOMEWHERE DOWN THE LINE | ALGURES NO FIM DA LINHA, de Julien Regnard (2014, 10′ 19)

“Somewhere Down the Line” segue a vida, os amores e as perdas de um homem, mostrados através das trocas que tem com os passageiros que transporta no seu carro.

AMÉLIA & DUARTE, de Alice Guimarães e Mónica Santos (2015, 08’30)

Nesta história, somos guiados através do relacionamento de Amélia e Duarte, duas pessoas que se separaram e estão a tentar lidar com os sentimentos que vêm depois do final de uma relação.
O seu relacionamento tem a forma de uma caixa de arquivo e o seu conteúdo ilustra a história sobre o seu fim. Somos conduzidos pelas várias formas como ambos lidam com a separação como eles tentam dividir, destruir e apagar as memórias de cada um.
O filme é feito em pixilação e stop-motion e tem uma ambiência Technicolor da década de 50, retratando não só o surrealismo das ações dos protagonistas, mas também proporcionando uma impressão cromática irónica sobre o fim do amor.

FOOTPRINTS | PEGADAS, de Bill Plympton (2014, 04’01)

Um homem ingénuo parte em busca de um monstro destrutivo e misterioso, apenas para chegar a uma revelação inesperada.

MYNARSKI CHUTE MORTELLE | MYNARSKI QUEDA MORTAL, de Matthew Rankin (2014, 07’44)

Um micro-épico histórico artesanal sobre os últimos cinco minutos da vida amaldiçoada de Andrew Mynarski (1916-1944), herói da Segunda Guerra Mundial de Winnipeg. Constituído por 21.000 fotogramas de 35 mm pintados à mão, Mynarski Chute Mortelle mistura propaganda de aviação com animação abstrata, criando um filme de guerra fotoquímico sobre os temas do autossacrifício, eternidade e alforrecas.

[+]

Aniversários Animados

ANIVERSÁRIOS NO MUSEU

Organização
Casa da Animação e Museu Nacional de Soares dos Reis

A CASA DA ANIMAÇÃO, criada em 2001, é uma associação de promoção e educação para o cinema de animação, com abrangência nacional e internacional.
Profundamente ligada ao sector profissional da animação, conta com uma equipa de formadores com competências no ensino de diversas técnicas de animação, na dinamização de equipas e no contacto com crianças e jovens de várias idades.

O MUSEU NACIONAL SOARES DOS REIS está instalado no belíssimo Palácio dos Carrancas e reúne um importante acervo que compreende: pintura portuguesa do Séc. XIX e XX, a obra escultórica de António Soares dos Reis, uma vasta coleção de cerâmica, porcelana, vidro, artes decorativas e joalharia. Além do seu património material, o Museu é uma repositório de histórias e de vivências que importa partilhar.

As FESTAS DE ANIVERSÁRIO da Casa da Animação no Museu Nacional de Soares dos Reis são uma oportunidade para aprender, de forma lúdica, os fundamentos da realização de um filme animado inspirado nas obras e histórias do Museu.

O carácter lúdico destas sessões propicia um ambiente de festa, dando margem ao convívio e ao entretenimento próprios de uma celebração. Em simultâneo, as atividades propostas permitem que os participantes compreendam os princípios da animação e possam facilmente replicá-los em casa, criando os seus próprios filmes.

A Festa de Aniversário consiste numa sessão de cinema com cerca de 45 minutos de duração e uma oficina de animação com a duração de 1h 30. Depois da atividade decorre o lanche, que pode ser providenciado pela Casa da Animação ou ficar á responsabilidade do cliente.

Horário:
Terça-feira das 14:00 às 18:00
De Quarta-feira a Domingo entre as 10:00 e as 18:00

Participantes:
Grupos dos 5 aos 14 anos (mínimo 10 participantes)

Preço:
15 € por participante – inclui lanche (com bolo de aniversário)
10 € por participante – sem lanche

Marcação prévia com pelo menos 7 dias de antecedência.

Para mais informações contacte equipa da Casa da Animação:
mail@casa-da-animacao.pt
91 646 5347 | 93 712 8905

ANIVERSÁRIOS ANIMADOS EM CASA

Celebre em casa um aniversário original e bem animado.
Informe-se como junto da equipa da Casa da Animação.